English Portuguese Spanish

Pesquisar no nosso Site



Saiba como escolher bem seus fornecedores e melhorar os processos da sua cadeia logística
Infelizmente, vira e mexe, aparece aquele probleminha cuja resolução está fora do seu alcance, mas que, mesmo assim, afeta diretamente o dia a dia do seu negócio. Sim, estamos falando de problemas com o seus fornecedores.
Os fornecedores são peças muito importantes, e você deve ficar atento à elas. Mas, mais do que evitar problemas, quando você planeja bem a logística e o contato com fornecedores, testa novas soluções e aprimora sua cadeia de suprimentos, você está investindo em diferenciais competitivos relevantes para o seu negócio.
A Boeing, por exemplo, por conta do grande número de fornecedores da sua cadeia, compartilha informações sobre seus planos de produção com os mesmos. Já a Dell, por sua vez, usa um sistema que compartilha seus dados sobre demanda e situação de estoques em tempo real.
GERINDO BEM A RELAÇÃO COM FORNECEDORES, É POSSÍVEL NEGOCIAR MELHORES CONDIÇÕES DE PAGAMENTO E ALINHAR PRAZOS DE ENTREGA
Enfim, quanto melhor você fizer a gestão da sua cadeia de suprimentos, maior será a rentabilidade do seu negócio. Quanto mais você investir em melhores soluções e relacionamento com fornecedor, melhor será a sua cadeia de suprimentos.
Sendo assim, para facilitar a sua vida, preparamos 7 dicas que te ajudarão na escolha de um fornecedor, e também a otimizar esse relacionamento para torná-lo cada vez mais proveitoso para a sua empresa.
1. Ache fornecedores que tenham objetivos alinhados aos seus
O primeiro passo é negociar bem. E quando eu falo bem, estou querendo dizer de uma forma que, se possível, seja vantajoso para as duas partes. Quanto mais satisfeito o seu fornecedor estiver em trabalhar com você, melhor ele o fará e isso será bom para você. Assim, a sinergia entre vocês só fará com que ambos se beneficiem, e possam pensar juntos estratégias para potencializar esses ganhos.
2. Muita calma na negociação
O contrato que você vai fechar e as condições estabelecidas ali podem tanto ser uma vantagem, como um problema. Então, cuidado para não colocar o carro na frente dos bois e meter os pés pelas mãos fechando um mau negócio para você.
Neste artigo da Exame, você encontra 8 pontos fundamentais de uma boa negociação com fornecedor. Para Álvaro Martins, professor de Negociação da Business School São Paulo entrevistado da matéria, falar demais pode ser um problemão. “Não revele mais que o necessário. Revelar prazo é coisa que prejudica muito. Quando não tem experiência, o empresário vai de peito”. O mesmo cuidado vale para a postura corporal.
Saber bem os próprios limites também é necessário. “Tenha bastante conhecimento da sua própria realidade, principalmente do ponto de vista financeiro. Estabeleça quais são seus limites e qual o preço máximo que pagaria”, diz Martins. Essa informação, claro, não deve ser revelada ao outro negociador.
O artigo 6 truques para uma negociação matadora destaca a importância de você saber seus números com exatidão. Se você está na posição de vendedor, tenha os valores precisos de seus produtos e serviços e saiba até onde vai sua flexibilidade. Se você for o potencial cliente da negociação, saiba também o que cabe, ou não, com precisão em seu orçamento e cronograma.
3. Pesquise muito. Você nunca conhece bem as pessoas até os problemas aparecerem
Não poupe esforços para pesquisar e obter todas as informações necessárias sobre um possível fornecedor. Não saber direito com quem você está trabalhando pode te trazer problemas graves, muito mais graves do que atrasos na produção e prejuízos financeiros.
Se o seu fornecedor trabalha de alguma forma ilegal, por exemplo, isso pode esbarrar na reputação da sua empresa – mesmo que você não tenha relação nenhuma com a atividade ilegal e faça tudo dentro dos conformes. Em 2011, por exemplo, a ZARA enfrentou grandes problemas frente uma acusação de que um de seus fornecedores indiretos usava mão de obra escrava em sua produção.
4. Por mais que você confie, nunca dependa 100% dele
Ok, você confia plenamente no seu fornecedor. E o trabalho em geral dá muito certo. Mesmo assim, você precisa ter sempre um plano B. Afinal, os problemas que ele pode vir a ter não podem se tornar uma catástrofe na rotina da sua empresa. Se ele cancelar abruptamente um contrato e você tiver um pedido grande para entregar, o problema é seu, não dele. Você tem que estar preparado para lidar com esse tipo de situação.
5. Cuidado com o efeito chicote
O efeito chicote distorce a percepção que você tem dos gráficos da sua cadeia de suprimentos. E isso pode ter consequências graves para todos os envolvidos. Esse tipo de problema pode ser evitado coordenando de maneira eficiente sua cadeia de suprimentos e investindo em qualidade e melhorias na troca de informações entre todos os agentes da cadeia.
6. Falando em informações, você precisa compartilhar as suas
Estamos na era da colaboração. E compartilhar informações com fornecedores (nos quais você confie, claro) pode ser um grande diferencial na eficiência da sua cadeia de produção. Uma vez com processos conectados, seus fornecedores sempre saberão se você precisa ou não de determinado insumo e poderão fazer entregas mais ágeis.
Além disso, se vocês forem capazes de olhar seus planejamentos a curto, médio ou até longo prazo, e pensar de que maneira seria possível criar soluções mais vantajosas para ambas as partes, ambos podem sair ganhando muito.
 7. Crie uma relação de confiança mútua
Falando em troca de informações e parceria com fornecedores, a confiança mútua é o principal ingrediente de uma relação de sucesso. Quando você confia no seu fornecedor, e ele em você, a relação dá um salto qualitativo que pode ser muito significativo no sentido de que vocês poderão fazer melhores acordos comerciais e pensar parcerias que tragam benefícios para ambos.
Por fim, mas não menos importante, vale uma leitura nesta matéria que a PEGN fez sobre o Mercado PME, uma rede criada com o objetivo de conectar fornecedores e empresas. Quem sabe você pode encontrar bons fornecedores ali!
Fonte: Endeavor
Compartilhe nas Redes Sociais:
Publicado em Blog
English Portuguese Spanish
Sediada em Belo Horizonte e com escritório comercial em São Paulo, a AGQ Brasil é uma Franqueadora em que suas Unidades atuam
na área de Consultoria, Auditoria e Treinamento com foco em Sistemas de Gestão.
AGQ Brasil é marca registrada no INPI sob nº. 906876141
Siga a AGQ Brasil através das Redes Sociais

AGQ Brasil – BH

Rua do Inconfidentes, 867
2º andar, Bairro Funcionários
Belo Horizonte/MG
CEP 30.140-128
(31) 2532-2340

AGQ Brasil – SP

Rua Joaquim Floriano, 397
2º andar, Bairro Itaim Bibi
São Paulo/SP
CEP 04.534-011
(11) 3198.3604

Informe Público

A Diretoria da AGQ Brasil declara seu envolvimento, comprometimento, apoio e interesse no Sistema de Compliance, com desejo e disposição para assegurar a eficiência do Sistema e incentiva sobre a importância da aderência aos requisitos do sistema de Compliance e aos princípios de ética e integridade constantes no CÓDIGO DE CONDUTA.

Newsletter

Receba os melhores conteúdos sobre a AGQ Brasil. Cadastre-se agora para receber nossa newsletter.